História em Portugal

A Igreja Adventista em Portugal

O primeiro contacto dum pioneiro da Igreja Adventista com o nosso país deu-se em 21 de Julho de 1889 e dele foi protagonista Stephen Haskell. Este líder da igreja Adventista fez uma viagem de pesquisa missionária à volta do mundo, visitando a Europa Ocidental, Africa do Sul, Índia, China, Japão e Austrália.

A 19 de Julho de 1889, saiu de Dartmouth na Inglaterra rumo à África do Sul. O barco chegou a Lisboa a 21 desse mês e parou para abastecer. Stephen Haskell e outros passageiros desceram a terra e ele escreveu uma carta que foi publicada em artigo na Review and Herald, as primeiras impressões acerca do nosso país. No artigo é mencionado o aqueduto das águas livres, as colinas da cidade e Haskell afirma que a cidade era escrupulosamente limpa, e que havia várias igrejas protestantes em funcionamento embora a religião tradicional fosse católica.

O próximo pioneiro a tomar contacto com o nosso país e com a nossa cultura, já não o faria como simples visitante, mas como iniciador da igreja Adventista do 7º Dia em Portugal. Foi Clarence Rentfro quem em 1904, pisou solo português como pioneiro da igreja Adventista em território lusitano.

Clarence nasceu a 23 de Julho de 1877 numa localidade rural do estado do Iowa. Aos 21 anos estudou num colégio da igreja no Nebraska e formou-se em Teologia. Em 1898 conhece Mary Haskell estudante de enfermagem e após a conclusão dos estudos dela, casam em 11 de Junho de 1903. Ambos tinham planeado serem missionários e propuseram-se à Conferência Geral. Concordou-se que seguiriam para Espanha.

Embarcaram pois a 10 de Setembro de 1904 com o filho Charles de um ano de idade, no navio S.S. Philadelphia. Ao chegarem a Londres, esperava-os um cabograma com uma curta mensagem : Rentfro Portugal. Embarcaram pois no navio Madalena rumo a Lisboa onde chegaram a 26 de Setembro de 1904.

Dois dias depois, alugaram casa frente ao jardim da Estrela, tendo de pagar três meses de renda adiantada. Os inícios foram difíceis. Clarence estudava o português. Estabeleceu contactos com a igreja anglicana e estudou a Bíblia com o pastor desta congregação. Mas foi com a srª Lucy Portugal viúva do actor António Portugal, que o seu trabalho começou a ter êxito. Com efeito, esta senhora, a primeira pessoa a guardar o sábado e foi na sua casa na Rua dos Industriais, nº9, 2º quê se realizou a primeira escola sabatina.

A partir de 13 de Agosto de 1906, alugou-se uma sala de culto na Rua de S. Bernardo à Estrela, nº 120, 1º. O pastor Rentfro morava no 2º andar do esmo edifício. Foi ali que nasceu a 27 de Agosto de 1906, a filha Mariana. A 21 de Setembro de 1906, tem lugar os primeiros baptismos na praia de Carcavelos feitos pelo pastor Ernesto Schwantes, recentemente chegado do Brasil, e a 8 de Dezembro do mesmo ano mais duas pessoas são baptizadas no mesmo local.

A imprensa nacional não tardou a fazer eco do aparecimento da Igreja Adventista. Em 28 de Março, de 1907, o jornal O Século, publica na primeira página e com continuação na página seguinte, um extenso artigo intitulado “Uma Nova Religião em Lisboa - o que é a igreja Adventista do Sétimo Dia – Deve Guardar-se o Sábado – Cristo vai chegar sobre as Nuvens do Céu”. O artigo é ilustrado com uma foto do Pr. Rentfro, transmitia uma mensagem muito positiva do povo Adventista e das suas doutrinas.

No número de 15 de Abril, o semanário Ilustração Portuguesa publicou também com várias fotos, um artigo intitulado “Nova Religião em Portugal – A Igreja Adventista”. Nesse mesmo ano de 1907, publicava-se o primeiro livro adventista “O Preceptor da Bíblia no Lar”.

A igreja começara entretanto a sua expansão. Em 1906, Ernesto Schwantes iniciara a sua actividade no Porto, em 1910 chega a Portugal o pastor Paul Meyer. Clarence Rentfro substituira um ano antes Ernesto Schwantes (regressado ao Brasil) na região do Porto. As cidades de Portalegre, Tomar e Coimbra conhecem a mensagem adventista.

Em 1914 havia 20 membros adventistas no Porto e 41 em Lisboa. O pastor Rentfro, assumiu em 1917 uma nova missão no Brasil. Deixou Portugal, juntamente com a família a 17 de Março de 1917 e permaneceu no Brasil até 1924. À sua partida, haviam 85 adventistas no nosso país. Em Portugal, ficou a dirigir a igreja, o pastor Paul Meyer.

Clarence Rentfro faleceu em 1951 aos 74 anos de idade depois de um acidente de viação. A esposa Mary Haskell, viveu até aos 97 anos de idade, vindo a falecer em 1972.